O vento que vem do Atlântico molda-lhes a forma e transforma-os em verdadeiras obras de arte. Chamam-lhes "pinheiros-serpente". Mas esta espécie de pinheiro-bravo, o 'pinus pinaster', é originária do Velho Mundo, mais precisamente da região da Europa e do Mediterrâneo. Devido às condições de solo e clima, estas árvores crescem com formas totalmente torcidas e retorcidas sob o efeito destes ventos dominantes e da elevada salinidade proveniente da costa. A conjugação destes dois elementos impede o normal crescimento das suas gemas terminais mais novas, prejudicando os pinheiros no seu crescimento, obrigando-os a rastejar,  e dando-lhes estas bizarras formas encurvadas.​​​​​​​
Back to Top